Ainda bem que PM do ES não é Medico sem fronteiras. 

Difícil se solidarizar com os PM, pela covardia da forma de reivindicar solução de um problema legítimo. 

Fico imaginando, um médico, depois de estudar, 8, 10 anos, podendo trabalhar num consultório ou hospital, perto dos amigos, com segurança e conforto , ir pra África, pras fronteiras em guerra, dormir, se higienizar, comer do jeito que dá pra ajudar quem precisa. Morrendo por vidas que não conhecem, a maioria das vezes, nem sequer falam a mesma língua…

Existem profissões que não são pra qualquer um. Quem presta concurso apenas  pra ter um emprego com estabilidade, devia prestar pra atividades comuns. Nunca pra proteger vidas e a ordem. 

Responsabilidade. Comprometimento. 

E não bastando,  tudo  o que está acontecendo no Espírito Santo…A população saqueando o seu próximo. Que moral temos de falar dos políticos, se na primeira oportunidades, país e mães de “família” viram bandidos, ladroes, sem moral e sem compaixão. Lamentável.  Muito triste. Porque não vai adiantar o Sérgio Moro prender os corruptos da Lava Jato… é muita gente sarada solta. Vergonha. Vergonha. Vergonha. 

E só pra constar, meu dedo está melhor. 

Anúncios